NAFOTO – Uma experiência coletiva: 1991–2011

[03.maio.2011]

Sábado próximo, dia 7 de maio, a partir das onze horas, na Caixa Cultural Sé, teremos a abertura da exposição coletiva dos 20 anos de atividades do NAFOTO – Núcleo dos Amigos da Fotografia. Coletivo de fotografia que se reúne pioneiramente em 1991 para concretizar um sonho: criar no Brasil um evento internacional de fotografia, valorizar e inserir nossa produção na cena do circuito cultural mundial.

Nos dias 17 e 18 de junho próximo será realizado o Seminário “O NAFOTO e a fotografia brasileira”. Ao final da exposição, teremos o lançamento do catálogo raizonée de todos os eventos do grupo.

Um pouco de história

Em 1990, Fernando Collor sai vitorioso das urnas, numa disputa acirrada em 2º turno pela presidência da República com Luís Inácio da Silva, o Lula. No ano seguinte, logo após a posse, nasce o Plano Collor, que aprofunda a recessão econômica. Mais de 920 mil postos de trabalho são fechados, a inflação chega aos 1200% ao ano. A truculenta interferência na área da cultura desarticula várias instituições, entre elas o Instituto Nacional da Fotografia, o INFOTO, da Funarte, com sede no Rio de Janeiro, responsável pelas Semanas Nacionais de Fotografia. Todo o meio artístico inicia discussões sobre as possibilidades de reagir à difícil situação.

Em 1991, Stefania Bril, à época diretora da Casa da Fotografia Fuji e crítica de fotografia da revista Irisfoto e do jornal O Estado de S. Paulo, com a experiência adquirida nos pioneiros encontros fotográficos de Campos do Jordão, volta de Paris entusiasmada com o Mois de la Photo e promove uma projeção-discussão na Casa da Fotografia. Em seguida, o fotógrafo Juvenal Pereira convoca fotógrafos e pessoas ligadas à fotografia para uma reunião no mesmo local. Nesse encontro estão presentes, além de Stefania Bril e Juvenal Pereira, Eduardo Castanho, Eduardo Simões, Iatã Cannabrava, Isabel Amado, Marcos Santilli, Nair Benedicto, Rosely Nakagawa e Rubens Fernandes Junior. Ideias são lançadas, discussões são promovidas, experiências importantes são lembradas: o grupo Friends of Photography, da Califórnia, o evento de Arles, na França, o próprio Mois de la Photo parisiense, as semanas brasileiras promovidas pelo Instituto Nacional da Fotografia (INFOTO) e os debates regionais.

Em 1991, é criado o NAFOTO – Núcleo dos Amigos da Fotografia. O designer Ricardo Ohtake desenha o logotipo que se transforma na marca oficial da associação. Por motivos particulares, Eduardo Simões e Iatã Cannabrava se desligam do grupo original e, por sugestão de Iatã, à época diretor da União dos Fotógrafos de São Paulo, Fausto Chermont passa a integrar o grupo. É também decidido que o Mês Internacional da Fotografia será um evento internacional de fotografia, bianual, com o objetivo de democratizar nossa produção e torná-la reconhecida no circuito dos eventos similares realizados na Europa e nos Estados Unidos. A composição diversificada do grupo, técnica e culturalmente falando, é que permitiu a multiplicidade de atividades desenvolvidas ao longo desses 20 anos. Em maio de 1993, o coletivo realizou o 1º Mês Internacional de Fotografia em São Paulo, pautando-se desde sempre pelas idéias de difusão, intercâmbio de informações e a educação fotográfica.

Da esquerda para a direita: Juvenal Pereira, Isabel Amado, Eduardo Castanho, Marcos Santilli, Stefania Bril, Nair Benedicto, Fausto Chermont, Rubens Fernandes Junior e Eduardo Simões (Rosely Nakagawa, ausente no dia). Foto de Mark James.

 

1991 – 2011 – 20 anos NAFOTO

O evento idealizado para a Caixa Cultural Sé sintetiza de alguma forma nossa trajetória ao longo desses 20 anos. Também pretende homenagear e valorizar o fotógrafo brasileiro, parceiro de primeira hora, batalhador e que desde nosso início soube compreender o espírito coletivo que tentamos empreender ao longo dos eventos. Hoje, olhando retrospectivamente, entendemos que em cada uma das oito edições do Mês Internacional da Fotografia, nas 286 exposições realizadas e centenas de oficinas, palestras e demais atividades, a intenção sempre foi propagar, ampliar e democratizar a cultura fotográfica.


Vinheta do 1º Mês Internacional da Fotografia, direção de Luiz Aureliano e Darcy Vieira.

Ocuparemos as galerias Florisbela e D. Pedro II, no espaço térreo, com a fotografia brasileira, e o Octógono, no primeiro andar, com a fotografia latino-americana e européia. Exibiremos cerca de 180 fotografias, além da projeção de centenas de imagens que participaram dos nossos eventos, fragmentos de vídeos com entrevistas de curadores, historiadores, críticos e fotógrafos brasileiros e estrangeiros, e teremos algumas vitrines com material gráfico, correspondências trocadas e publicações das diferentes edições. O tempo passou e isso já é história.

A trajetória do NAFOTO é vencedora: selecionamos e mostramos o melhor dos clássicos franceses e dezenas de exposições da fotografia latino-americana, histórica e contemporânea, criando laços de amizade e fortalecendo o intercâmbio no continente; apresentamos pioneiramente a fotografia africana e a japonesa; trouxemos Josef Koudelka, Graciela Iturbide, Joel-Peter Witkin, Pablo Ortiz Monastério, Naomi Rosenblum, Keiichi Tahara, Wendy Watriss, Fred Baldwin, Michael Gray, Andreas Müller-Pohle, Luiz Gonzales Palma, Alain Fleischer, Charles-Henry Favrod, Jean-Luc Monterosso, entre muitos outros. Inserimos o Brasil no mapa do circuito internacional das grandes mostras de fotografia, viabilizamos contatos e aproximações de muitos fotógrafos brasileiros com instituições e museus do exterior; e muito mais.

Atual diretoria do NAFOTO: Rubens Fernandes Junior e Nair Benedicto (sentados); Monica Caldiron e Fausto Chermont (em pé); Fabiana Figueiredo e Julia Raposo (ausentes da foto). Foto de Penna Prearo.

Por tudo isso é que somos gratos a todos àqueles que entenderam e valorizaram o projeto Mês Internacional da Fotografia – fotógrafos, patrocinadores, museus e galerias, instituições públicas e privadas. Claro que hoje a fotografia ampliou significativamente sua esfera de atuação e sua presença na cena cultural brasileira. Os eventos se multiplicaram, as verbas públicas e privadas aumentaram expressivamente, os espaços culturais se profissionalizaram. Enfim, nós entendemos que somos parte dessa história.

Tags: , , , , , , , ,

Jornalista, curador e crítico de fotografia, doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, professor e diretor da Faculdade de Comunicação da Fundação Armando Alvares Penteado (Facom-FAAP).

4 Respostas

  1. Ola
    Sou brasileira e vivo atualmente em Buenos Aires, uns amigos artistas bastante importantes no cenario local me solicitaram ajuda para localizar um fotografo(a) brasileiro descendente de algum pais asiatico para ser incluido em mostra que se realizara em buenos aires e posteriormente recorrera diversas galerias de cidades mundo afora.
    Nao precisa ser premiado, ate eh melhor que seja uma bela promessa como artista.
    Se tiverem algum contato para me enviar agradecerei.
    Márcia

  2. Excellent blog! Do you have any hints for aspiring writers? I’m hoping to start my own blog soon but I’m a little lost on everything. Would you recommend starting with a free platform like WordPress or go for a paid option? There are so many choices out there that I’m totally confused .. Any ideas? Appreciate it!

  3. Olá, td bacana por ai?

    Um favor: vcs tem algum contato do fotografo Mark James? Tentei encontra-lo na ‘rede’ e nada…

    Ab e obrigado…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Reload Image

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.